Uma série de fatores leva o imigrante a buscar um novo lugar para viver. Porém a qualidade de vida e o custo são sempre colocados à frente na lista dos itens mais desejados ao se levar em conta as vantagens e desvantagens de uma cidade ou região sobre a outra.

Lake Eola - Foto: Wikipedia Commons

Lake Eola – Foto: Wikipedia Commons

Grandes cidades, como Nova York e Miami, têm preços de residências passando da casa dos 4 dígitos por pé quadrado para se viver em bons locais. Falamos aqui de mais de $ 1,000.00/sf, ou seja, mais de $1 milhão para viver em um apartamento de 1000 pés (110m2). Com esse dinheiro, você escolhe casas de 4 a 5 dormitórios em regiões nobres da cidade, tais como Celebration, Lake Nona ou Bay Hill, com mais de 400m2 ou 4,400sf.

Em Orlando, há também a grande facilidade de se estacionar, no entanto, existem muitos serviços que podem ser feitos de dentro do carro, no conforto do seu ar-condicionado, como bancos, farmácia e comida, além de alguns Starbucks, que até o café pode ser pedido de dentro do carro. Uma forma não sonhada por moradores de Nova York, por exemplo, que nem carro têm (e quando têm) acabam passando por um pesadelo toda vez que pensam em estacionar.

Outro custo incomparável entre as grandes cidades e a região de Orlando é o custo de comida e de serviços. Enquanto se gasta em média $20 por refeição para sentar-se em um restaurante em Orlando, incluindo bebida, taxas e gorjeta; em determinadas cidades grandes, não se consegue comer um pedaço de pizza com esse dinheiro. Os serviços, como cortar o cabelo, lavar roupas, entre outros, são de 2 a 3 vezes mais caros.

Fator Clima

Para nós, brasileiros, vindos de um país com a melhor qualidade de clima do planeta, esse fator pesa consideravelmente na escolha do próximo endereço. Já vi em Londres escritórios fechando nos dias de sol para que as pessoas fossem passar tempo nos parques para aproveitar essa tarde de sol. Em Berlim, pode-se ver gente saindo dos escritórios com computadores na mão e ir trabalhar ao ar livre. O que para nós é corriqueiro, para esse pessoal é um acontecimento. Em Orlando, nós temos a mesma sensação que no Brasil, de que o sol tem que sair todos os dias, não importa a estação do ano ou a temperatura lá fora.

Fator Trabalho

Não há como negar que os centros maiores pagam salários mais altos, bem como nesses centros encontram-se mais opções e oportunidades para trabalho, mas não podemos deixar de considerar que a oferta de trabalho na região de Orlando está sempre crescendo e trazendo mais e melhores oportunidades. O poder público, junto com a iniciativa privada, ajuda a desenvolver áreas profissionais que podem ser consideradas como de padrão mais elevadas por oferecer incentivos aos empresários.

Fator Taxas ou Impostos

Morar na Flórida sempre foi motivado pelas baixas taxas cobradas pelos governos locais e pelo Estado. Há grande vantagem ao sediar sua residência ou seu negócio na Flórida, onde os ganhos são menos taxados que em grandes centros, como Nova York e Califórnia, por exemplo. Também os sales taxes na região de Orlando são considerados módicos comparados com os de grandes centros. O IVA de Londres, por exemplo, passa dos 20%, enquanto pagamos 6.5% nos produtos que compramos na nossa área.

Valorização Imobiliária

Será impossível fazer um paralelo futurístico entre o que vai valorizar um imóvel em Miami em relação a um imóvel em Orlando. Sentimos que a região de Miami, bem como a de NY, foram desenvolvidas e passaram a ser verticalizadas. A região de Orlando ainda está na fase da ocupação de área, porém em algum ponto terá sua área habitável tomada e poderá ou não optar em ser verticalizada. Então, em longo prazo, corre-se o risco de ter seu imóvel supervalorizado pela falta de novos espaços para construir e não pela especulação imobiliária pura e simples como acontece em Miami. A formação de uma bolha em Orlando é muito menos factível do que em Miami, porque também os valores dos imóveis não estão supervalorizados. Essa segurança tem dado muito subsídio aos pequenos investidores que compram imóveis para alugar e sentem-se seguros em poder contar com uma renda, além da expectativa de uma valorização que deve ser modesta ano a ano, mas será positiva pelos próximos anos.

Serviços Públicos

Ao verificar a qualidade das nossas estradas, comparadas com as de outros centros, notamos o quanto nossa administração pública é eficiente. Um carro em Nova York não anda 100 metros sem se deparar com um buraco ou um remendo. Também não se veem ao redor das rodovias melhores jardins do que mato sobre mato. Em Orlando, é comum ver-se flores e grama bem cuidada, não temos pichações nas pontes e viadutos como em outros centros.
As escolas e os parques públicos são exemplo da atenção do estado e dos Condados em manter um padrão limpo e eficiente. Quem tem filhos nas escolas, pode aproveitar para comparar a facilidade de deixar o filho na escola e ir buscá-lo de carro. O mesmo não acontece em Miami ou Nova York.

Lazer

Esse item transforma Orlando em um centro de ótima qualidade de vida. Temos praias a menos de uma hora de Orlando e, se quisermos gastar um pouco mais de tempo, vamos às praias caribenhas do Golfo do México em apenas uma hora e meia. Temos parques públicos, com nascentes, aqui chamadas de springs, que são muito bem cuidados, além de 15 parques temáticos e de água, um recorde mundial. Não há como descartar o número de restaurantes e variedades. Não se pode esperar mais de um estádio de esportes e de uma sala de ópera e shows, temos uma variedade de museus, enfim simplesmente imbatível em relação a outros centros.

Hospitais e serviços de emergências

Orlando Regional Medical Center - Foto: Wikipedia Commons

Esse ponto é muito equilibrado em todo o país. Não há muitas variações de oferta, uma vez que tudo se nivela alto. Nada a ver com o Brasil. A resposta a uma chamada de emergência fica no tempo abaixo dos 4 minutos na maioria das cidades. Mas a abundância de serviços hospitalares é, sem dúvida, motivo de tranquilidade para quando se pensa que alguma coisa pode acontecer e o que vai se esperar se isso acontecer.

Infraestrutura para os brasileiros

Outro ponto muito semelhante entre as grandes cidades e Orlando. Não há mais nem menos serviços aos brasileiros na área de Orlando do que em outros centros. Hoje em dia, quase tudo pode ser feito em português. O que era impossível de se pensar há 20 anos. Temos, ainda, um sem fim de restaurantes com a nossa comida, 6 canais de televisão por $40 por mês, jornais e revistas, supermercados, lojas de produtos e até os maiôs e biquínis que as senhoras tanto reclamavam. Médicos e dentistas, advogados e contadores. Uma lista enorme que nada deixa a desejar a Miami ou Nova York.

Se a sua opção for por qualidade de vida a um baixo custo, Orlando seguramente deve ser uma das hipóteses mais consideradas e estudadas. Aproveite enquanto isso é possível.

Fonte: Jornal Nossa Gente

 

Se inscreva no nosso canal no youtube:

https://www.youtube.com/channel/UCQll8JZQjTGxsS4uYYpb37A

 

Curta nossa página do Facebook:

https://www.facebook.com/pablomeucorretornaflorida/

 

Participe da nossa comunidade Quero Morar em Orlando:

https://www.facebook.com/groups/1617970695122437/